Pular para o conteúdo

R$ 260 bilhões no Brasil – 4 de julho, Dia Internacional do Cooperativismo

R$ 260 bilhões no Brasil – 4 de julho, Dia Internacional do Cooperativismo

Neste sábado comemoramos o Dia Internacional do Cooperativismo. O tema mundial deste dia é o da união de todos pela conscientização das mudanças climáticas, definido pela Aliança Cooperativa Internacional, com sede em Bruxelas.

Mas eu tenho um outro desafio, uma outra convocação para este setor que reúne no mundo mais de 1 bilhão de pessoas, no Brasil cerca de 15 milhões de brasileiros, diretamente, e quase 40 milhões de brasileiros indiretamente. Este sistema de união de seres humanos criado para superar as maiores dificuldades da vida na terra. A cooperação, e o cooperativismo. Minha convocação no Dia Internacional do Cooperativismo e na Semana da Cooperação é: precisamos urgentemente da intercooperação.

Uma união das cooperativas dentro do Brasil, principalmente para atacarmos as áreas mais difíceis de desigualdades, desenvolvimento de milhões de seres humanos no norte e nordeste, o novo front do crescimento do agro moderno e familiar nacional, além de cooperativismo urbano de todos os tipos: pequenos empreendedores não têm chances sem cooperação.

Precisamos de uma intercooperação mundial do cooperativismo global. A Aliança Cooperativa Internacional, com sede em Bruxelas, integra 280 organizações em 90 países. As cooperativas empregam mais de 250 milhões de pessoas no mundo. Somente as maiores 300 cooperativas do planeta têm um movimento econômico de US$ 2,2 trilhões, ou seja, bem maior do que o PIB do Brasil, e seriam se fossem um país a 7ª economia do mundo.

No Brasil reunidas as cooperativas significam R$ 260 bilhões de movimento anual e as cooperativas no agronegócio cerca de R$ 167 bilhões e praticamente 50% de tudo o que se produz com mais de 1 milhão de agricultores cooperados. Assim registra a Organização das Cooperativas do Brasil (OCB), do presidente Márcio Lopes.

A intercooperação das cooperativas brasileiras e mundiais é a estratégia central para reinicializar a economia e a sociedade brasileira e planetária com velocidade. Hoje a sociedade brasileira precisa muito dos valores da cooperação e da filosofia democrática e de responsabilidade das boas cooperativas que são exemplos reais em si mesmas e nas suas histórias de superação de crises e do tempo.

A Hora do Agronegócio e da intercooperação das cooperativas. 4 de julho no seu dia internacional.

José Luiz Tejon para Jovem Pan.

%d blogueiros gostam disto: