Pular para o conteúdo

Maiores anunciantes do agribusiness cortam publicidade em redes sociais

Maiores anunciantes do agribusiness cortam publicidade em redes sociais

Em função de racismo, fakenews, ódio, bullying, desinformação e má informação soltas nas redes sociais, grandes corporações de alimentos e bebidas, a ponta do pós porteira das fazendas decidiram cortar investimentos publicitários nas redes sociais , como informa o jornal Valor Econômico (edição de  29/6 – B8).

Coca Cola, Unilever, PepsiCo, Starbucks, dentre outros, argumentam que não desejam ver suas marcas em “ambientes tóxicos”. Redes como Facebook, Twitter, Instagram, YouTube, e Snap já sentiram os efeitos de queda nas suas ações no último final de semana.

Passaremos a ver uma total conexão entre o sentido do capitalismo consciente, meio ambiente, responsabilidade social e consciência humanitária com as decisões de consumidores conscientes, incluindo a importância da originação dos produtos agropecuários, onde o Brasil precisa se preocupar.

O agribusiness é uma composição integrada de organizações de produtos de consumo como as mencionadas acima, envolve a agropecuária fornecedora das matérias primas e chega na ciência, genética e tecnologia que antecede todo esse sistema. E como estudamos agora nos principais centros acadêmicos do planeta, agronegócio envolve saúde e ambiente, necessariamente. Ótima oportunidade para as mídias com reputação resguardada.

José Luiz Tejon para a Jovem Pan.

%d blogueiros gostam disto: