Pular para o conteúdo

Cooperativas & Prefeitos, o progresso da cidadania

Cooperativas & Prefeitos, o progresso da cidadania

Eleições para prefeitos estão aí. Quando reunimos as cooperativas com a administração pública podemos observar o progresso com cidadania de toda uma região. As cooperativas significam os braços do progresso, do trabalho, da educação e tecnologia, e do empreendedorismo com sucesso para muitos. E o gestor público consegue ao lado dos demais poderes ter foco nas ações de ordem estruturais como infraestrutura, e sociais com muito maior sucesso e eficácia.

A Organização das Cooperativas do Brasil (OCB) tem como objetivo que as cooperativas e os vereadores e prefeitos compartilhem de propósitos comuns, como aqueles onde somente a cooperação pode impulsionar o progresso, com ordem e com distribuição de renda para muitos, e não somente para poucos.

No interior do país, as cooperativas significam 50% da produção do agronegócio brasileiro, somam mais de 1 milhão de agricultores familiares associados. No Brasil todo são mais de 14 milhões de brasileiros cooperados nas demais cooperativas. O crescimento das cooperativas de crédito da mesma forma revela desenvolvimento regional onde elas estão sediadas.

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, tem repetido em suas manifestações desejar que o crédito originado em cooperativas possa sair de 8% pra 20% do total do país, e também a ministra Tereza Cristina da Agricultura tem se manifestado em apoio ao cooperativismo, principalmente em regiões do Brasil onde precisamos acelerar o progresso com dignidade, como todo Norte e Nordeste brasileiro.

Onde as cooperativas atuam harmoniosamente com o poder público podemos assistir o desenvolvimento dos índices de desenvolvimento humano mais acentuados, crescimento do PIB e qualidade de vida.

A OCB lançou a cartilha cooperativismo e as eleições 2020, e registra: “contar com prefeitos e vereadores alinhados com o cooperativismo é, sem dúvida, fundamental para a construção de uma sociedade cada vez mais justa e equilibrada”. No campo brasileiro temos cerca de 4 milhões de propriedades agrícolas cujo sucesso será totalmente dependente do cooperativismo. E que os prefeitos compreendam essa importância urgentemente.

José Luiz Tejon para Jovem Pan.

 

%d blogueiros gostam disto: