Pular para o conteúdo

Agro legal, São Paulo encerra a discussão, sustentabilidade junto com produção

Divulgação
Agro legal, São Paulo encerra a discussão, sustentabilidade junto com produção
Governador de São Paulo, João Dória Júnior, no lançamento do Agro Legal.

Uma confusão anda solta no Brasil. Tem gente do agro brigando com gente do agro, e na minha opinião por problema de entendimento e de comunicação. O mundo todo passa agora a exigir saúde em todos os sentidos. Saúde da terra, da planta, do animal, do produtor, do funcionário da agroindústria que não pode ter Covid, ou do carregador do Ceagesp, dos supermercados, etc, etc. Saúde virou o nome do jogo.

Então temos a coalizão, grupo de atores da sociedade civil organizada que busca atuar ao lado do governo na execução de ações e de compromissos de sustentabilidade nos biomas brasileiros. Muito engraçado sempre analisar o Brasil. Temos exemplos dos mais avançados do planeta terra, convivendo com os mais atrasados. Então, ontem no Palácio dos Bandeirantes em São Paulo, o governo do estado lançou o programa Agro Legal. Simplesmente tem como objetivo deixar o Estado de São Paulo 100% legal em termos de meio ambiente.

Serão plantados 800 mil hectares de cobertura vegetal nativa. Será feita a regularização das terras e das propriedades. O desmatamento no bioma da Mata Atlântica foi zero no ano passado. Muito importante na entrevista com a imprensa ontem foi assistir a integração dos secretários do meio Ambiente, Marcos Penido, com o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Gustavo Diniz Junqueira. Colocando lado a lado produção agropecuária com sustentabilidade ambiental.

As cooperativas terão um papel fundamental nesse programa Agro Legal, reunindo pequenos e médios produtores, que significam cerca de 85% dos agricultores do estado para essa obra que irá gerar, sem dúvida, também uma maior valoração dos imóveis, da originação produzida neles e uma ação de fiscalização totalmente eficaz pelos órgãos competentes.

São Paulo está dando exemplo. Não tem briga nem quebra pau. Sustentabilidade com produção é o único caminho. Produtividade, dignidade e na lei, Agro Legal.

José Luiz Tejon para a Jovem Pan.

%d blogueiros gostam disto: