Pular para o conteúdo

Pelé faz 79 anos

Pelé faz 79 anos
Divulgação: TCA Internacional

Viva o rei do futebol! Fico analisando o quanto o Brasil tem riquezas e as desdenha. Temos o maior nome da história do futebol do planeta. Um nome que chegou a parar guerras entre países na África. E mesmo com o tempo passando, muito tempo depois de Pelé ter parado de jogar futebol, onde quer que fosse, na Índia, Europa, Américas, Austrália, Oriente Médio, Ásia, o nome Pelé é uma associação direta e criativa com o Brasil.

Mas fica aqui a questão: o quanto soubemos utilizar esse fenômeno do mais popular esporte do mundo? Para onde hoje convergem fortunas dos trilhardários no domínio das emoções das massas planetárias, o quanto usamos a marca Pelé ao lado das coisas positivas do Brasil?

Pelé foi muito usado em campanhas publicitárias para diversos produtos dentro do Brasil. Em campanhas internacionais como da Emirates, comparando Cristiano Ronaldo, onde o rei mesmo é o Pelé, genial filme publicitário.

Eu mesmo quando diretor do grupo Agroceres usei Pelé com momentos na vida em que você não pode errar, no gol que decide a partida e na hora de decidir a semente foi um sucesso.

A CNA teve um momento com a Katia Abreu, em 2012, para ativar até a Copa de 2014, onde apresentava o time agro Brasil, reunia Pelé com produtores rurais, com Roberto Rodrigues, com Alysson Paolinelli. Era ótima a ideia! Produção e sustentabilidade. Belo vídeo, mas e a mídia? Qual foi a verba publicitária? Quem viu?

Não usamos os nossos astros, que são poucos, personalidades globais, que são pouquíssimos, e com isso não temos uma ação perene, permanente e inteligente de comunicação com as sociedades consumidoras do Brasil. E ficamos reclamando dos jornalistas e da mídia.

Precisamos de uma comunicação que poderia e deveria estar muito mais associada a uma educação sobre o que temos de positivo no Brasil, incluindo até a própria mistura de raças. Porque o Brasil tem dentro dele um pouco de cada povo do mundo.

E Pelé, 79 anos, um exemplo de campeão, de atleta do século, ainda poderia e deveria ser usado como um símbolo de superação e de grande virada do país perante o mundo.

Desde 1970 o Brasil está dentro das 10 maiores economias do mundo, e isso se conecta diretamente com os campos da agropecuária. Pelé passando a bola para novas gerações, sem dúvida. Vida longa ao rei Pelé, e que as lideranças do agronegócio aprendam que a indústria da comunicação passou a ser tão vital no setor de alimentos e bebidas e derivados do campo, quanto a própria indústria da sua transformação. Sem comunicação não tem transformação, porque o que passou a contar é a originação. Quem fez e como fez o santo alimento de cada dia.

A Hora do Agronegócio e alimentos. Parabéns amigo Pelé!

José Luiz Tejon para Jovem Pan.

%d blogueiros gostam disto: