Pular para o conteúdo

Palmeiras continua sem técnico. Diretoria deveria cobrar alguns jogadores que não estão jogando nada

Palmeiras continua sem técnico. Diretoria deveria cobrar alguns jogadores que não estão jogando nada

O Palmeiras continua sem treinador após a saída de Vanderlei Luxemburgo.

O trabalho foi bom? Eu acho que sim. Não dizemos que trabalho bom é o que dá resultados e títulos? Então foi.

Foram 36 jogos, 17 vitórias, 14 empates e 5 derrotas. Foram muitos empates realmente, mas uma longa invencibilidade e uma ótima campanha na Libertadores da América.

Dez meses no comando do time, o título Paulista em cima do rival Corinthians.

Poderia ter mais qualidade o futebol apresentado? Sim, sem dúvidas. O próprio Luxemburgo sabe disso. A culpa é só dele? Óbvio que não.

Lucas Lima, Rafael Veiga, Zé Rafael, Luis Adriano, Marcos Rocha, Bruno Henrique e muitos outros cairam de rendimento.

Em breve o contrato de alguns citados vai terminar e não conseguiram jogar bem e ter regularidade pelo clube. Sem falar daqueles que a diretoria já se livrou. Lembro de Hyoran, Erik e tantos outros.

É aquela história que sempre falo de contratar demais e o cara se acomodar com um grande salário mesmo sabendo que não jogará, que será reserva. O jogador perde a fome, fica sem apetite.

Foi a quinta vez que Luxemburgo deixou o comando técnico palmeirense. E parece que foi a última.

Não está sendo simples encontrar o substituto, mesmo tendo dinheiro. Desistiu da contratação do espanhol Miguel Angel Ramírez, do Independente del Valle, do Equador. O treinador tem a ideia de deixar o clube após a campanha na Libertadores.

Há preferência por um estrangeiro. Gustavo Munua, Gabriel Heinze e Guillermo Schelotto foram especulados. Por aqui, Guto Ferreira, do Ceará, é um treinador que agrada.

O Palmeiras não pode perder tempo. A campanha que fez com Luxemburgo na primeira fase não pode prejudicada. E nesse ano atípico , não há muito tempo para treinamento e grandes adaptações.

A diretoria precisa agir. Não pode ser refém de pedidos exagerados e mimos de técnicos estrangeiros. E, na minha opinião, deveria começar a mudança pelo vestiário, chamando a atenção e de maneira bem forte dos atletas que não estão jogando nada e acham que mandam no clube com panelas e corpo mole.

Ou alguém tem dúvida a má vontade que alguns tiveram com Luxemburgo?

Me sigam nas redes sociais. Twitter:  @spimpolo   e Instagram :  @marcio.spimpolo