Pular para o conteúdo

Dinizismo depende de milagre pra seguir na Libertadores e pode ficar pelo caminho novamente

Dinizismo depende de milagre pra seguir na Libertadores e pode ficar pelo caminho novamente

A Libertadores sempre foi a paixão do torcedor do São Paulo.

Nos últimos anos se tornou uma coleção de fracassos. Esse ano, o Paulistão também foi um vexame, cair no Morumbi para o modesto Mirassol.

O jogo contra a LDU foi um péssimo desempenho do Time de Diniz e cia.

E chega de desculpas pós jogo, usando números e percentuais pra tentar justificar algo.

E o Dinizismo agora depende de um milagre pra se classificar. Muito difícil.

É inaceitável que um time do tamanho do São Paulo, que já foi referência na América, passe por um papelão desse. Mirassol e agora na primeira fase da Libertadores.

Em momento algum da partida o torcedor teve a impressão de que o time pudesse ganhar o jogo. Pelo contrário. Houve receio de um placar vexatório.

É triste dizer isso, mas o São Paulo, pelos dirigentes que tem, jogadores e técnico, se acostumou a perder. É sinônimo de fracasso. E pra mudar isso terá muito trabalho.

Quem me acompanha sabe. Jamais eu teria contratado Diniz. Não tem o tamanho do São Paulo. Hoje, o gigante clube tem um presidente trainee, técnico trainee, jogadores que não sabem o peso que a camisa tem. E mais um ano está sendo jogado fora.

Uma pena para a enorme torcida que não merece isso. Um torcedor de 9 anos participando do pós jogo, chateado, voz embargada, reclamava que nunca viu o São Paulo ser campeão. E desse jeito será difícil de ver garotinho…