Pular para o conteúdo

Na pandemia, alguns jogadores esbanjaram falta de bom senso

Na pandemia, alguns jogadores esbanjaram falta de bom senso

Jogador de Futebol hoje é um ser mimado. Vive cercado de assessores e funcionários. Na maioria das vezes nem sabe pras que servem. Os próprios assessores nem sabem pra que eles servem. Poucos têm competência. Virou uma atividade pra ganhar dinheiro fácil. Não orientam e não sabem o que é melhor para o atleta de futebol.

Pelé foi Pelé sem assessor. Maradona, Garricha.

Tem assessor ou quem cuida da imagem que mais atrapalha do que ajuda. É mais fácil esconder o profissional do que mostrá-lo. Dá muito trabalho para alguns. Esses “novos profissionais” que surgiram e fazem o trabalho de babá de atletas de futebol não falam pro jogador como se comportar. Em muitos casos são “fãs” enrustidos de profissionais. Estão juntos na balada, no churrasco, na hora que fazem algo errado.

Nessa pandemia, vimos algumas pisadas de bola em redes sociais que poderiam ser evitadas pelos boleiros.

Rede Social tem vida própria. Muitas negociações foram canceladas devido à antigas postagens, brincadeiras e gozações feitas no passado. Vasculham e acham. Virou até filme, “Meu passado me condena”. E é verdade mesmo.

Romário fala que se tivesse rede social na época dele seria um desastre. O Vampeta que trabalha aqui com a gente também.

Vejam o que uma câmera num celular não faz na vida de uma celebridade. Isso quando terceiros fazem as imagens e as vazam.

Pior é quando a própria pessoa grava e posta… aí é pedir pra ser detonado…

Nessa pandemia, Otero e Cazares no Atlético MG. Acho bons jogadores, mas disputaram “pelada” no pior momento dos números. Cazares fez festas no Condomínio onde mora com vários convidados que reclamaram ao Síndico. E pras piorar, foi testado positivo pra Covid.

Agora foi a vez de Felipe Melo. Segundo a comissão técnica, líder de elenco, faz todas as atividades recomendadas e é um exemplo aos demais.

Felipe fez aniversário, 37 anos, fez uma festa pra 70 convidados segundo o Estadão. Vídeos e fotos vazaram nas redes sociais. Pessoas idosas sem máscaras e crianças, não seguindo as recomendações de isolamento, com amigos e familiares em sua residência. Que pisada de bola Felipe.

Ele já tinha ido à cerimônia de posse de Fábio Faria, novo Ministro de Comunicações.

O atleta usou suas redes sociais para pedir desculpas a quem se incomodou com a festa.

“Se ofendi algumas pessoas, peço desculpas. Não foi esta a intenção”, escreveu o jogador em seu perfil de Instagram.

Em um dos vídeos é possível ver Fabio Wajngarten, chefe da Secom (Secretaria de Comunicação Social da Presidência) no governo de Jair Bolsonaro.

Ou seja, erra em reunir pessoas sem proteção necessária. Erra em postar e depois tenta consertar com um pedido de desculpas. E falamos de um atleta rodado, de Copa do Mundo e clubes europeus. Jogador que é exemplo dentro do Palmeiras.

Acho muito bom jogador. Hoje, nesse meio de jogador fraco e fresquinhos, Felipe ainda se destaca. Mas nesse episódio, foi uma pisada de bola.