Pular para o conteúdo

Apresentadora desabafa sobre provável fim do ‘Manos e Minas’, da TV Cultura: ‘Tempos sombrios’

Reprodução
Apresentadora desabafa sobre provável fim do ‘Manos e Minas’, da TV Cultura: ‘Tempos sombrios’
Roberta estrela D'Alva comandava o "Manos e Minas", na TV Cultura

Um dos programas mais tradicionais da TV Cultura e um dos poucos a falar sobre rap, slam e cultura da periferia, o “Manos e Minas” tem grandes chances de chegar ao fim. Em desabafo no Facebook, a apresentadora, Roberta Estrela D’Alva, afirmou que a emissora não promoverá novas gravações da atração.

“Recebi uma convocação para ir até a TV Cultura e lá fui comunicada que não haverá mais nenhuma gravação do programa esse ano. Os contratos de várias pessoas da equipe não foram renovados, inclusive o meu, e o que me foi informado é que depois que os programas já gravados forem todos ao ar (até o meio de agosto) serão exibidas reprises até 2020, quando enfim será decidido o rumo do programa.

Sobre o que está acontecendo com o Brasil:
O desmonte está em curso, a todo vapor. Novas gestões, velhos padrões. A mentalidade do senhor de escravo é um fantasma que não dorme, e que não enxerga valor humano na subalternidade. A prioridade é financeira, povo é mão de obra e não há interesse em se educar ou ouvir a voz de mão de obra. Gente negra, periférica, homossexual, transexual, surda, mulheres, indígenas, poetas e tudo o que essas pessoas produzem culturalmente não é prioridade. A prioridade é o mercado. Ainda que se envenene a comida. A prioridade é acelerar. Ainda que a humanidade já tenha ficado pra trás e nesse passo não vá chegar a lugar nenhum, a não ser no abismo. Sim, está acontecendo. Mais rápido do que pensávamos e o melhor é que continuemos nos organizando pra pensar em maneiras de juntxs, atravessarmos esses tempos sombrios.”

Esta não é a primeira vez que a emissora, que não confirmou o destino do programa, tenta acabar com o “Manos e Minas”. Há dois anos, a mobilização na internet e no mundo da música conseguiu dar sobrevida à atração. Criado em 1993 inicialmente como um quadro do “Metropolis”, o projeto foi transformado em programa em 2008 e já teve apresentadores como Rappin Hood, Thaíde e Max B.O.