Pular para o conteúdo

Destaque na Série B, Claudinho lembra passagem pelo Corinthians e lamenta falta de oportunidades

Destaque na Série B, Claudinho lembra passagem pelo Corinthians e lamenta falta de oportunidades

O meia-atacante Claudinho surgiu como uma grande promessa do futebol brasileiro. Passou com destaque por duas das principais categorias de base do País: Santos e Corinthians. E agora, aos 22 anos, começa a se consolidar como jogador profissional no Bragantino.

A equipe comandada por Antônio Carlos Zago, que lidera a Série B do Brasileirão, tem em Claudinho uma de suas principais forças ofensivas. Em 15 jogos na competição, o meia começou 14 partidas, deu seis assistências e marcou duas vezes.

O último passe para gol foi uma pintura para o belíssimo chute de Ullian Correia.

Em entrevista exclusiva à Jovem Pan, que foi ao ar no último domingo no programa Seleção Jovem Pan, Claudinho falou sobre a dificuldade para fazer a transição da base e se firmar no profissional:

“É um pouco difícil, mas eu acho que tem que ter um pouco de confiança, não só do clube como também do treinador, de colocar você para jogar, de insistir em você, dar sequência. Graças a Deus aqui estou tendo isso”, explicou o meia.

Talvez o principal responsável pelo bom momento do jogador seja Antônio Carlos Zago, treinador do Bragantino.

“Ele é um cara fenômeno, sensacional. Não tenho o que falar. Não só o que fez por mim, mas o que fez pelo Red Bull no Paulista, e o que está fazendo pelo Bragantino. Ele me trata como um filho. Só tenho elogios, só agradeço, me ajudou demais”, comemorou Claudinho.

Em 2016, Claudinho foi o herói da classificação do Corinthians para a final da Copa São Paulo. O meia marcou um dos gols da vitória por 2 a 1 diante do Cruzeiro nas semifinais. Na época, ele era um dos jogadores da base mais queridos pela torcida.

“A torcida do Corinthians tem um carinho por mim. Acabei fazendo esse gol marcante. Acho que a partir daí criou-se um carinho maior. Como eu não tive oportunidades no profissional, a torcida me manda mensagem para eu voltar. É legal o carinho deles comigo”, disse.

Apesar do destaque na base do Timão, o jogador não teve oportunidades nos profissionais. Ele inclusive foi envolvido na negociação entre Corinthians e Ponte Preta por Clayson.

“Não é algo que me chateia. Eu acho, sim, que poderia ter tido oportunidades, é algo que acabei não tendo. Mas não guardo mágoa, não é algo que me chateia, até porque fui muito bem tratado no Corinthians. Então só tenho a agradecer”, concluiu o jogador.

Escute a entrevista com Claudinho na íntegra no player abaixo:


Me siga no Twitter: @ranieri_andre

Me siga no Instagram: @ranieri_andre

Escute minhas matérias no SoundCloud clicando AQUI ou no CastBox clicando AQUI

Leia Também: Moisés sobre poucas chances no Corinthians: ‘Não foi culpa do Carille ou minha’