Pular para o conteúdo

Canhoto, técnica razoável e bom posicionamento. Treinador fala sobre o zagueiro Fabio Carille

Canhoto, técnica razoável e bom posicionamento. Treinador fala sobre o zagueiro Fabio Carille

O técnico do Corinthians, Fábio Carille, não conseguiu deixar sua marca como jogador de futebol. Nasceu em São Paulo e aos 12 anos se mudou para Sertãozinho, onde começou a jogar futsal, e, mais tarde, campo.

Em 1993, foi para o XV de Jaú. Surgiu ao lado de jogadores como o atacante França e o volante Edmílson, campeão do Mundo em 2002.

Nessa época não era chamado de Carille, ainda era o zagueiro ou lateral-esquerdo Fábio, ou Fábio Luiz. Rodou por diversas equipes como Corinthians, Paraná e Coritiba, até encerrar a carreira no Grêmio Barueri, em 2007.

No Barueri, ele foi treinado por Paulo Roberto Santos, técnico conhecido principalmente pelos bons trabalhos no Rio Claro e São Bento.

Em entrevista à Jovem Pan, Paulo Roberto falou sobre a qualidade do zagueiro Fábio Carille, ou melhor, Fábio Luiz.

“O Carille não era mau jogador, não. Ele era um zagueiro canhoto, que tinha uma técnica de razoável para boa, se posicionava bem. E já tinha um perfil de líder. Não um líder de falar muito, ele se impunha mais no dia a dia de trabalho. Mas era um bom jogador. Comigo ele foi titular absoluto. Era o Anderson Marques do lado direito e o Carille no lado esquerdo. Era um bom jogador”, explica Paulo Roberto Santos.

Aliás, acompanhe a entrevista completa com Paulo Roberto Santos no player abaixo:


Me siga no Twitter: @ranieri_andre

Me siga no Instagram: @ranieri_andre

Escute minhas matérias no SoundCloud clicando AQUI ou no CastBox clicando AQUI

Leia Também: Apesar das críticas dos torcedores rivais, Fagner titular da Seleção não seria um absurdo